Opinião: “Solo: A Star Wars Story”

Resultado de imagem para solo a star wars story

A nova trilogia Star Wars é mais um sucesso. O Despertar da Força é um dos melhores filmes da saga, assim como Os Últimos Jedi (esse último mais divisor de opiniões, entretanto não deixa de ser ótimo). No meio tempo entre esses filmes, são lançados spin-offs como o ótimo Rogue One e agora com Solo: A Star Wars Story. Han Solo é icônico é de suma importância para toda a história da “família mais badalada da Galáxia”. Contudo, após o anúncio dessa produção, começou a primeira desconfiança: se já conhecíamos o Han jovem, para quê um filme acerca de sua juventude.

E foi com essa desconfiança que começaram as gravações. E, com ela, os problemas. Os primeiros diretores Phil Lord e Chris Miller foram demitidos pois segundo sites internacionais, eles davam muito espaço para a improvisação, fugindo do roteiro. Além disso, a presidente da LucasFilm não andava muito feliz com o andamento da produção e como se obtinham as cenas (um dos exemplo usados foi o fato de Lord e Miller usarem 3 posicionamentos de câmera, quando o esperado eram 15). E, para coroar, a atuação de Alden Ehrenreich estava sendo criticada. Após um coach ser contrato e Lord e Miller demitidos, Ron Howard assumiu a direção às pressas. O resultado é o visto na tela. E o filme é mediano. Entretém, é divertido, tem referências, mas em comparação aos outros, é apenas bom.

A direção de Howard é esquemática (ele nunca foi um dos meus diretores favoritos, apesar de alguns trabalhos conseguir trabalhar bem). Planos, contraplanos e belos wideshots de localização. Inclusive, é um filme com muitas cenas internas. Ao contrário de outros filmes mais recentes como Anjos e Demônios ou Inferno, as cenas de ação aqui são bem dirigidas, nos deixando exatamente a par do que está acontecendo. A sequência final é ótima, por exemplo. Devem ser feitos elogios ao design de produção também. Entretanto, no departamento de efeitos, alguns visuais ficaram um pouco fakes.

O roteiro sofre com uma rapidez excessiva em seu primeiro ato, que depois perde o fôlego para um ritmo mais interessante nos dois últimos. Apesar do início acelerado, o filme contém informações interessantes acerca de seu protagonista. O motivo de, por exemplo, seu nome ser Han “Solo”; o encontro dele com Chewbacca, a primeira vez que ele ver a Millenium Falcon e, claro, a demonstração de como ele completou a corrida de Kessel em 12 parsecs mencionada em New Hope. E acaba se tornando um filme mais “solar”, com um vilão fraco.

Resultado de imagem para solo a star wars story

Chegamos a parte mais importante: as atuações. Donald Glover encarna belissimamente o Lando Calrissian (aliás, podemos dizer que ele se sobressai em relação a todo o elenco). Woody Harrelson é outro ator que consegue se destacar em suas cenas e garante momentos instigantes e cenas até emocionantes. Thandie Newton (hoje com um destaque ainda maior por causa da obra-prima Westworld) tem bons momentos. Emilia Clarke constrói uma Qi’ra dúbia que desperta o interesse do espectador do início ao fim.

Mas falemos do elefante na sala: Alden Ehrenreich. Quando o filme se inicia, colocamos automaticamente o ator para um teste. “Ele tem que parecer o Harrison Ford”. De cara, ele não se assemelha. A voz nem um pouco. Contudo, depois de um tempo, percebemos que Ehrenreich (agora que aprendi a escrever o sobrenome dele vou usar sempre que possível) parece estar mais à vontade no papel e ele vai nos conquistando aos poucos. Em alguns momentos, nos planos mais abertos, seu posicionamento de corpo lembra o de Ford/Solo e até mesmo pequenos movimentos com as mãos ou expressões faciais.

O filme não é perfeito, não é excelente como os anteriores e tudo parece apressado demais. Entretanto, não é ruim. Você se diverte e ainda é arrebatado pela nostalgia que qualquer filme Star Wars traz. Vira e mexe você abre um sorrisinho e permite se encantar com a história desses personagens icônicos.

Avaliação do Filme: 7.5/10

Até a próxima! 🙂

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR:

The following two tabs change content below.

Montez Olivero

Montez Olivero é estudante de cinema de Recife, Pernambuco. Escreve sobre as estreias da semana para você ficar por dentro do mundo da sétima arte. Viciado em filmes e séries a ponto de não responder mensagens por estar imerso neste mundo. Ou seja, um cinéfilo e seriador apaixonado e maníaco.

Latest posts by Montez Olivero (see all)