Recomendação da Semana – Atômica – A Cidade Mais Fria

Bem-vindos a mais uma Recomendação da semana, a coluna na qual recomendamos livros, HQs, filmes, séries e álbuns que achamos interessantes. E hoje recomendarei uma HQ que foi recentemente adaptada para o cinema em um filme que foi muito elogiado por suas cenas de ação. Hoje falarei sobre Atômica – A Cidade Mais Fria, escrita por Antony Johnston e desenhada por Sam Hart.

A história abordada na HQ é bastante intrigante: Às vésperas da queda do Muro de Berlim um agente do MI6 (serviço secreto inglês) com informações inestimáveis. Nada mais, nada menos do que uma lista com todos os espiões que estavam trabalhando em Berlim. A situação se torna ainda mais perigosa pois lista alguma é encontrada junto ao corpo do agente. Para encontrá-la, o MI6 envia a agente veterana Lorraine Broughton, que acaba se envolvendo numa trama que une levante popular, contra-espionagem, deserções que dão errado e assassinatos secretos.

A história possui todos os aspectos clássicos de uma boa história de espionagem: clima noir, investigações, assassinatos misteriosos, traições e reviravoltas. O roteiro de Antony Johnston é competente em criar a ambientação perfeita para a história, transformando Berlim em uma cidade fria, triste e perigosa e ao encaixar reviravoltas de maneira muito orgânica, o roteiro tem um timing muito bom. Talvez a experiência de Johnston como desenhista, como em sua parceria com Alan Moore em Neonomicon, o ajudou a estruturar muito bem seu roteiro.

Os personagens são muito bem delineados e atrativos, mesmo seguindo certos arquétipos do gênero. Você é surpreendido por muitas ações destes personagens, principalmente da protagonista. Lorraine é forte, fria, as vezes sarcástica e não impõe limites para completar sua missão.

Claro que sem a arte de Sam Hart a história não seria a mesma coisa. O artista inglês, que reside no Brasil, utiliza um traço simplificado mas que tem muito a dizer. Em poucos traços ele constrói cenas tensas, expressa as emoções do personagem e conduz a história com uma narrativa cadenciada, combinando muito com o roteiro de Johnston. Pude conversar um pouco com ele no Nerd Nation e afirmo que, além de ser um artista muito competente, é um cara gente fina.

Ainda não consegui assistir ao filme, mas pelo o que eu pude observar ele adota muito mais ação do que a HQ, que utiliza uma abordagem com mais tensão e cenas calcadas em diálogo. Quanto à edição brasileira, a Darkside está de parabéns. Todo o trabalho gráfico e muito bonito e segue o alto padrão da editora em seus lançamentos.

Resumindo, recomendo que você leia Atômica – A Cidade Mais Fria pois é uma excelente história. Fãs de espionagem irão se deliciar e novatos no gênero criarão ainda mais interesse. Já leu este material? O que achou? Deixe sua opinião aí nos comentários. Até a próxima recomendação!

Para comprar esse quadrinho clique AQUI. Ao comprar pelos nossos links você nos ajuda a continuar trazendo Justiça pra Cultura Pop! Ah e sempre tem um desconto bem legal 😉

Ficha técnica

Editora : Darkside
Ano de lançamento: 2017
Páginas: 176
Preço: R$ 54,90
Onde encontrar: Livrarias e lojas especializadas.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR:

The following two tabs change content below.

Lucas Araújo

Programador, estudante de TI e co-fundador do Justiça Geek. Fanático por quadrinhos, aficionado por filmes e séries, leitor faminto, gamer esporádico e músico (muito) frustrado. Gosta de falar sobre tudo isso em seu tempo livre(ou até mesmo quando não está tão livre...), debatendo questões essenciais para a humanidade como quem vence um crossover entre super- heróis, qual é seu escritor favorito e se um filme foi bem feito.