Recomendação da Semana – O Homem Que Passeia

Bem-vindos a mais uma Recomendação da Semana, a coluna na qual recomendamos livros, HQs, filmes, séries e álbuns que achamos interessantes. Hoje a indicação é um mangá reflexivo, que nos faz pensar em como pequenos momentos da vida podem trazer grande felicidade. A recomendação de hoje é O Homem Que Passeia, de Jiro Taniguchi.

Você talvez não conheça Jiro Taniguchi, já que ele foi pouco publicado por aqui, mas o cara foi um dos grandes nomes da indústria de quadrinhos do Japão, tendo sido premiado diversas vezes tanto dentro quanto fora de seu país. Digo “foi um dos grandes nomes” pois infelizmente ele faleceu em 2017, mas sua obra permanece viva, maravilhando leitores no mundo todo até os dias de hoje.

O título da obra é bastante explicativo quanto ao seu conteúdo: O Homem Que Passeia contém uma série de histórias curtas nas quais acompanhamos um homem, que não tem seu nome revelado durante a obra, durante alguns passeios, seja ao caminho do trabalho, levando o cachorro para passear ou indo à praia junto com a esposa. Nesses pequenos momentos, o homem enxerga a beleza do mundo ao seu redor, reflete sobre a vida e aprende um pouco mais sobre as pessoas e sobre si mesmo.

A trama é bastante simples, mas não simplória. Ao acompanharmos as reflexões do personagem principal, também podemos empregá-las para nós mesmo em nossos passeios do dia a dia. Quem nunca pensou sobre aspectos filosóficos da vida no caminho do trabalho ou durante um passeio no parque? Além disso, é visível como Taniguchi utilizou essa obra para trazer esse tipo de reflexão ao seu próprio povo, já que é sabido que no Japão as pessoas enfrentam grandes pressões para serem bem-sucedidas, com um grande índice de suicídios devido a isso. O autor quer que essas pessoas encontrem a felicidade que esses pequenos momentos podem proporcionar.

Taniguchi também fez um enorme sucesso no mercado europeu, com algumas de suas obras saindo antes na Europa do que em seu país natal. O autor tinha muita influência de artistas europeus em seus trabalhos e isso fica evidente ao analisarmos seu traço. Ele segue bastante a escola da linha clara francesa, que consiste em desenhar apenas o necessário para compor os quadros, sem o abuso de detalhes. De forma alguma isso significa que a arte de Taniguchi é desleixada, muito pelo contrário. O artista constrói belíssimos cenários que enchem os olhos e cria figuras humanas que transmitem a paz que ele quer proporcionar ao leitor.

A publicação da editora Devir possui sobrecapa, papel de boa qualidade e um bom acabamento. O quadrinho faz parte de um novo selo de mangás da editora, chamado Tsouru, focado em trazer grandes obras japonesas que fujam um pouco do mainstream. Porém, há alguns problemas na edição: a revisão possui alguns deslizes, o prefácio da obra é muito pouco condizente com seu conteúdo e foram acrescentadas algumas histórias que fogem da temática proposta por Taniguchi. Nada que prejudique a leitura, mas é bom a editora ficar mais atenta à esses pontos em futuras publicações.

O Homem Que Passeia procura nos ensinar que os pequenos momentos da vida podem nos trazer grande felicidade, basta prestarmos atenção ao nosso redor. Com certeza precisamos de mais obras como essa. Já leu esse quadrinho? O que achou? Deixe sua opinião aí nos comentários.

Para comprar esse quadrinho clique AQUI. Ao comprar pelos nossos links você nos ajuda a continuar trazendo Justiça pra Cultura Pop! Ah, e sempre tem um desconto bem legal 😉

Ficha técnica

Editora : Devir
Ano de lançamento: 2017
Páginas: 244
Preço: R$ 55,00
Onde encontrar: Livrarias e lojas especializadas.

 

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR:

The following two tabs change content below.

Lucas Araújo

Programador, estudante de TI e co-fundador do Justiça Geek. Fanático por quadrinhos, aficionado por filmes e séries, leitor faminto, gamer esporádico e músico (muito) frustrado. Gosta de falar sobre tudo isso em seu tempo livre(ou até mesmo quando não está tão livre...), debatendo questões essenciais para a humanidade como quem vence um crossover entre super- heróis, qual é seu escritor favorito e se um filme foi bem feito.