Recomendação da semana: Serpico

De volta a mais um texto da nossa coluna “Recomendação da semana”, na qual os colaboradores do Justiça Geek se revezam para fazer uma recomendação de algo interessante que tenham consumido nos últimos tempos seja uma HQ, um livro, um filme, uma série, um jogo etc. e nessa semana a recomendação será um filme sensacional chamado Serpico.

O filme é baseado em um livro homônimo, escrito por Peter Maas, e conta a história verídica de Frank Serpico (interpretado por Al Pacino), um policial Nova iorquino que durante os anos 70 atuou no combate contra a corrupção policial, mas é traído por seus colegas e passa por um grande perigo.

A narrativa do filme não é linear. A primeira cena mostra um sujeito barbudo, com roupas mais “descoladas”, com uma aparência que nada lembra um policial. Descobrimos então que este homem é Frank Serpico e o filme volta no tempo para mostrar os acontecimentos que levaram até esta cena do início.

Frank Serpico é um jovem descendente de italianos que resolve entrar na polícia para fazer justiça. Mas logo ele percebe que por mais que ele tente, não consegue se encaixar na estrutura do departamento de polícia. Serpico é muito diferente de seus colegas, pois aparenta ser mais culto, lê livros, vai a exposições de arte e apresentações de ballet, não usa uniforme, mas sim roupas mais despojadas, tem barba grande. Mas a principal diferença entre Serpico e seus colegas é que ele não aceita suborno e não é corruptível, o que acaba lhe trazendo problemas. Ele tenta combater a corrupção na polícia, levando a questão para departamentos a cima, chegando à esfera política, mas se dá conta que aparentemente este é um caminho que não tem fim, pois a corrupção já atingiu todas as esferas de poder.

Al Pacino entrega uma atuação sensacional, intensa, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor ator e que faz com que você apoie o personagem desde o início. A direção de Sidney Lumet é bastante competente e transmite todo o clima de desesperança que assolava o país naquele momento, uma caraterística bem marcante dos filmes da Nova Hollywood (movimento ocorrido no cinema norte-americano no início dos anos 70 e que deu origem a diretores como Copolla, Scorsese e George Lucas). Uma coisa que achei interessante é que, caso você já tenha lido Batman Ano Um, deve perceber uma grande influência de Frank Serpico em James Gordon. Isto é bastante compreensível, pois a Nova Hollywood é umas das maiores influências de Frank Miller em seus trabalhos dos anos 80, principalmente no Batman e  no Demolidor.

Se você é fã de Al Pacino, assim como eu, ou gosta dos filmes produzidos neste período, Serpico é super recomendado. Este é um dos grandes trabalhos do ator que não apresenta uma grande atuação há algum tempo.

Ficha Técnica

Duração: 130 minutos
Estúdio:  Produzioni De Laurentiis International Manufacturing Company | Artists Entertainment Complex
Direção:
Sidney Lumet
Roteiro: Waldo Salt e Norman Wexler, baseados no livro de Peter Maas
Elenco: F. Murray Abraham, René Enríquez, Judd Hirsch, Al Pacino, Barbara Eda-Young, M. Emmet Walsh, Frank Gio, Mildred Clinton, Tony Lo Bianco, Allan Rich, John Randolph, Jack Kehoe, James Tolkan

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR:

The following two tabs change content below.

Lucas Araújo

Programador, estudante de TI e co-fundador do Justiça Geek. Fanático por quadrinhos, aficionado por filmes e séries, leitor faminto, gamer esporádico e músico (muito) frustrado. Gosta de falar sobre tudo isso em seu tempo livre(ou até mesmo quando não está tão livre...), debatendo questões essenciais para a humanidade como quem vence um crossover entre super- heróis, qual é seu escritor favorito e se um filme foi bem feito.