Recomendação da Semana: Shazam! – Com Uma Palavra Mágica

E aí pessoal beleza? De volta a mais um texto da nossa coluna “Recomendação da semana”, na qual os colaboradores do Justiça Geek se revezam para fazer uma recomendação de algo interessante que tenham nos últimos tempos seja uma HQ, um livro, um filme, uma série, um jogo etc.  E essa semana vou fazer a indicação de uma HQ: Shazam!- Com uma palavra mágica, escrita por Geoff Johns e desenhada por Gary Frank.

Com o advento dos Novos 52 na DC, reboot realizado pela editora em 2009, as origens de seus heróis tiveram que ser recontadas. Geoff Johns teve a tarefa de recontar a origem do Shazam (e também do Aquaman e da Liga da justiça, mas isso não é assunto pra agora) ao lado de Gary Frank, com o qual o escritor já havia trabalhado em Superman, na revista Action Comics, antes do reboot.

Billy Batson é um órfão, que vive em um orfanato (é mesmo? rs) à espera de que alguma família o adote, mas diferente de sua versão mais clássica (que Jeff Smith revisitou em seu “Shazam e a sociedade de monstros”), Billy não é um garoto ingênuo e adorável, mas sim um adolescente rabugento, grosso e arisco. É interessante essa nova abordagem do personagem, aliás muito mais realista e condizente com alguém que perdeu os pais muito jovem e se sente sozinho no mundo.

Um casal, que já havia adotado outras crianças, resolve adotar Billy finalmente e a história começa a se desenrolar a partir desse momento. Billy tem problemas para se adaptar à nova família e à companhia de seus novos irmãos. Em paralelo a isso, o mago Shazam está à procura de alguém digno para assumir os seus poderes e o cientista Dr. Silvana (que nessa reformulação, parece um Lex Luthor genérico) está em busca da tumba do Adão Negro.

Não entrarei mais na trama para não dar spoilers, mas, mesmo gostando mais da origem que Jeff Smith escreveu (futuramente pretendo falar sobre ela aqui no site), gostaria de ressaltar que gostei muito da abordagem empregada por Geoff Johns nesta nova origem. É mais realista e séria do que as anteriores e tem um clima bem cinematográfico, aliás eu acho que a Warner devia se inspirar nessa HQ para bolar o roteiro do vindouro filme do Shazam. Destaque para o diálogo ente Billy e o mago Shazam sobre se ainda existem pessoas totalmente puras e de bom coração no mundo. A arte é excelente, já que Gary Frank sempre apresenta um bom desempenho em seus trabalhos.

Recomendado pra você que quer conhecer melhor o personagem ou pra você que quer ler uma boa HQ, com história fluída e bom roteiro. E você, o que andou lendo, assistindo, ouvindo ou jogando de legal nos últimos tempos? Já leu essa história? Deixe aí nos comentários a sua opinião. Até a próxima!

Ficha Técnica

Editora : Panini
Ano de lançamento:2015
Páginas:192
Preço:R$ 29,90
Onde encontrar:Livrarias e lojas especializadas

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR:

The following two tabs change content below.

Lucas Araújo

Programador, estudante de TI e co-fundador do Justiça Geek. Fanático por quadrinhos, aficionado por filmes e séries, leitor faminto, gamer esporádico e músico (muito) frustrado. Gosta de falar sobre tudo isso em seu tempo livre(ou até mesmo quando não está tão livre...), debatendo questões essenciais para a humanidade como quem vence um crossover entre super- heróis, qual é seu escritor favorito e se um filme foi bem feito.