Batman vs. Superman: A Origem da Justiça-Tente outra vez Warner

Se você acompanha o Justiça Geek há algum tempo ou ouviu nosso Podcast  sobre as expectativas para a estreia do filme, sabe que eu estava com as expectativas bem baixas para assistir Batman vs. Superman desde aquele fatídico trailer do “ela está com você?”, que havia revelado detalhes demais da trama. Pois bem, após assistir ao filme posso afirmar sem sombra de dúvidas: O filme não me decepcionou. E isso de forma alguma é um elogio.

Antes de iniciar a análise, aqui vai uma breve Sinopse: Temendo as descontroladas ações de um super-herói quase Deus, o forte e formidável vigilante de Gotham City assume o papel do reverenciado salvador de Metrópolis, enquanto o mundo discute para decidir qual tipo de herói que realmente precisa. E enquanto Batman e Superman estão em guerra, uma nova ameaça surge rapidamente, colocando a humanidade em um perigo nunca antes conhecido.

Vou começar com os pontos positivos do filme. Batman vs. Superman tenta trazer uma abordagem diferente para os filmes de super-heróis, o que é positivo já que a Warner deve mesmo buscar uma abordagem que a diferencie da concorrência. O filme é mais sombrio (a fotografia do filme ajuda muito a criar essa atmosfera) e apresenta um belo visual e boas cenas de ação. A excelente trilha sonora de Hans Zimmer é um diferencial, o tema de Clark Kent é uma das coisas mais bonitas que eu já escutei no cinema.

Ben Affleck causou muita discussão quando foi escolhido para interpretar Batman/ Bruce Wayne. Eu fui um dos que duvidou de sua capacidade para interpretar o personagem, porém fui surpreendido. Affleck interpreta muito bem um Batman amargurado, cansado após tantos anos combatendo o crime, com muita influência de Frank Miller e agora surpreendido por um alienígena com poderes equiparados a um deus que ele considera uma ameaça. Há cenas em que ele demonstra muito bem a diferença entre Bruce Wayne e Batman e afirmo com total certeza que ele é um dos pontos altos do filme.

Gal Gadot também me surpreendeu com sua Mulher-Maravilha. Muitos reclamaram do seu porte físico para interpretar a personagem, mas ao vê-la em cena isso se torna irrelevante. Ela faz uma mulher forte, determinada a cumprir seus objetivos e sem medo de encarar quem quer que seja.

O Alfred interpretado por Jeremy Irons também é muito interessante. Ele mantém toda a ironia de sua contraparte nos quadrinhos e aqui tem um papel bem mais estrategista para o Batman, que pode ser estranho no começo mas você rapidamente se acostuma. Ele serve como uma espécie de bússola moral para Bruce Wayne, questionando e criticando alguns de seus comportamentos durante o filme.

A citação aos outros membros da Liga da Justiça foi uma maneira rápida de introduzir esses personagens e indicar o rumo do universo DC nos cinemas. Uma breve menção ao Perry White interpretado por Laurence Fishburne também é válida, mesmo que sua participação no filme seja curta. Sua interpretação de um editor chefe de um grande jornal é bastante competente.

Se eu levasse somente esses quesitos em consideração, poderia afirmar que Batman vs. Superman é um grande filmes de super-heróis, com um tom épico e excelentes cenas, muitas referências aos quadrinhos (inclusive com falas e enquadramentos) e que a Warner acertou em cheio. Mas não posso dizer isso pois, quando o filme erra, erra demais.

Indiferença é um sentimento que permeia todo o filme, você não consegue se importar com nada do que acontece. Com nenhuma morte, com nenhuma situação de perigo, com nenhuma reviravolta. Pude comprovar isso na sessão em que eu estava, as coisas aconteciam e ninguém reagia, nenhuma reação ou expressão de surpresa nem nada, somente um silêncio desolador.

O culpado por isso tem nome e sobrenome: Zack Snyder. Considero-o um diretor muito superficial (é possível ver isso em outros filmes dele, como Watchmen), pois a história pode ter várias camadas, mas ele só vai conseguir te mostrar a primeira, a mais rasa. Ele é um péssimo diretor de atores, os deixa muito soltos, o que as vezes prejudica a condução de uma cena. E por falar em cenas, há algumas que são completamente inúteis para o desenrolar da história (talvez seja um problema na montagem no filme, mas enfim…) e algumas que beiram ao ridículo (sim, me refiro à cena do “Do you bleed?”). Ele é bom na questão visual e em cenas de ação, mas é um péssimo Storyteller.

Lembra que eu falei que o Snyder deixa os atores muito soltos? Então, talvez isso tenha possibilitado a caricata e ridícula versão de Lex Luthor que vemos no filme. Sério, esse personagem talvez seja o maior ponto negativo do filme junto com a direção de Zack Snyder. Antes da estreia, Jesse Eisenberg prometia em entrevistas uma abordagem nunca vista desse icônico vilão, mas o que ele apresenta aqui é uma espécie de versão “Mark Zuckerberg” do personagem interpretado por Gene Hackman nos filmes clássicos de Richard Donner.

E quanto ao Superman? Henry Cavill não é um bom ator, até aí tudo bem, já vimos sua interpretação em Homem de Aço, que é um filme que eu até gostei. Mas aqui neste filme, no qual ele tinha que interpretar o Clark Kent repórter e o Superman ao mesmo tempo, ele demonstra que a única diferença entre Clark e Superman são somente os óculos. O mesmo tom de voz, a mesma postura, os mesmos trejeitos. A equipe do Planeta Diário deve ser composta de péssimos repórteres, com exceção da Lois Lane, pois é ridiculamente fácil perceber que esse cara é o Superman.

Falando em Lois Lane, não criticarei a interpretação de Amy Adams, que considero bem competente, mas sim um defeito que já havia sido constatado em Homem de Aço: sua onipresença. A personagem está em todos os lugares, em praticamente cada cena importante do filme e não nos é explicado o porquê. Um grande buraco no roteiro. O mesmo roteiro que descaracteriza personagens que qualquer pessoa conseguiria definir pois estão profundamente difundidos na cultura pop, que faz com que personagens realizem ações que ferem completamente seu código moral, que torna o Superman um individualista que não se importa com a humanidade se Lois Lane estiver bem, que faz o Batman ser um assassino sem qualquer remorso. Acreditei que a entrada de Chris Terrio, um renomado roteirista, iria impor ordem ao roteiro do filme, mas aparentemente o que vimos foi uma grande parte do que já havia sido escrito pelo contestado David Goyer.

Não quero dar nenhum spoiler, mas quero comentar um fato que vi em outras críticas e que acho importante deixar claro: O final NÃO é corajoso. É previsível, você consegue ver o que vai acontecer antes que aconteça e não reage de forma alguma, somente demonstrará, conforme eu disse antes, completa indiferença.

Espero que a Warner tire Zack Snyder do projeto dos filmes da Liga, pois em minha opinião ele já demonstrou que não é capaz de conduzir o futuro da DC nos cinemas. Mas duvido que isso aconteça, pois, no momento em que escrevo esse texto, o filme está batendo recordes de bilheteria e é isso que interessa ao estúdio. Nos resta torcer que os próximos filmes sejam melhor produzidos, melhor preparados e que a Warner não tente criar tanto hype quanto fez com este filme. Vá assistir com as expectativas bem baixas e você não sairá decepcionado, mas isso de forma alguma será algo positivo.

Nota: 6,0/10

Ficha Técnica

Duração: 151 minutos
Estúdio: Warner Bros.
Direção:
Zack Snyder
Roteiro: Chris Terrio e David S. Goyer
Elenco: Henry Cavill, Ben Affleck, Amy Adams, Jesse Eisenberg, Gal Gadot, Diane Lane, Laurence Fishburne, Jeremy Irons, Holly Hunter, Scoot McNairy, Harry Lennix, Tao Okamoto e Callan Mulvey, Jeffrey Dean Morgan, Lauren Cohan, Kevin Costner, Ezra Miller, Jason Momoa e Ray Fisher.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR:

The following two tabs change content below.

Lucas Araújo

Programador, estudante de TI e co-fundador do Justiça Geek. Fanático por quadrinhos, aficionado por filmes e séries, leitor faminto, gamer esporádico e músico (muito) frustrado. Gosta de falar sobre tudo isso em seu tempo livre(ou até mesmo quando não está tão livre...), debatendo questões essenciais para a humanidade como quem vence um crossover entre super- heróis, qual é seu escritor favorito e se um filme foi bem feito.
  • Edgard Gama Jr.

    Lex Luthor foi mesmo um ponto negativo no filme. De resto, achei excelente. Pra mim, nota 9.

    • Lucas Araújo

      O filme está dividindo muito a opinião do público e da crítica e o Lex com certeza é um grande ponto negativo do filme. Obrigado por deixar sua opinião.

    • Téo Victor

      O Lex realmente é algo que eu não gostei, apesar de eu ter adorado o filme.

      • Lucas Araújo

        O Lex parece um consenso entre quem curtiu e quem não curtiu muito o filme. Valeu pela opinião!

  • rsbroetto

    Se eu ganhasse 1 real a cada crítica da categoria “adorei o filme, mas tenho birra com o zack snyder então tenho que inventar um problema aqui rapidão” eu já estaria rico…

    • Lucas Araújo

      Neste caso você não ganharia 1 real, já que não adorei o filme por motivos que expressei no texto…

      • rsbroetto

        Ainda bem que você é exceção…

        • Lucas Araújo

          É, ainda bem.

  • Guilherme Dorneles

    Até que seu texto não é ruim, vi certa coerência mas é inegável que você parece ter algum problema com o Snyder. E cometeu um erro gritante em “A equipe do Clarim Diário deve ser composta de péssimos repórteres…”. Clarim Diário? Oi?
    Não farei o papel de defensor do filme, que tem sim alguns pontos baixos, mas a sua crítica, pra mim, pareceu apenas seguir a onda da turma que não curtiu o filme.

    • Lucas Araújo

      E aí Guilherme beleza?

      Valeu pela correção cara, eu realmente deixei passar isso na revisão. Mas o nome dos jornais são parecidos né?(tá essa desculpa não cola haha)

      Sobre o Snyder, sim, eu não sou um grande fã dele. Pra falar a verdade o único filme dele que realmente gosto é 300 e tenho certo apreço pelo Homem de Aço, mesmo que eu veja muitos problemas nele.

      Pra escrever o texto eu não me pautei na opinião de ninguém, escrevi o que realmente acho. O filme tem sim seus méritos, mas em minha opinião os pontos negativos acabam ofuscando-os. Mas tenho amigos que gostaram muito do filme e já debatemos sobre os pontos negativos e positivos.O que acho válido é isso, o debate pois mesmos que discordemos acho interessante manter o respeito pela opinião um do outro. Agradeço seu comentário e sua crítica e espero que volte aqui para conversarmos mais. Abs!

  • Michael Santos

    Legal o seu texto, mas não achei que os pontos negativos rebaixem tanto o filme. O que vi no cinema, foi um clássico quadrinho da DC, com uma trama simples, lutas memoráveis (aquela cena que o Batman atira o gancho no cara, puxa ele e acerta um soco nele. Para mim será inesquecível), e uma conclusão inesperada (quantas pessoas previram que ia acontecer o que aconteceu? Duvido que muitos, ou sequer alguém. Muito se falou de Batman o cavaleiro das trevas como referência, mas ninguém citou o outro quadrinho icônico – não digo o nome aqui, para não gerar spoilers).
    Gostei do filme, achei muito divertido.

    • Lucas Araújo

      E aí Michael blz?

      Valeu seu pelo seu elogio e por ter deixado sua opinião. O filme realmente tem muitos aspectos positivos, incluindo aí as referências aos quadrinhos, até ressaltei isso no texto, mas conforme eu mencionei achei que os erros pesaram muito cotra o filme. Quanto à conclusão, a aparição de um certo personagem já indicava o final de certa forma, mas realmente ninguém tinha cravado isso como certo.Porém ,acho que a forma como foi feito acabou não sendo exatamente uma surpresa, acabou sendo previsível e não gerando nenhuma emoção perante ao expectador.

      Mais uma vez obrigado pela opinião e espero que você possa voltar mais vezes aqui no Justiça para discutirmos. Abs!

  • MateusOsborn

    KKKKKKKKK “Mark Zuckerberg”!

    • Lucas Araújo

      E aí cara blz?

      Mas parece mesmo não é? hahaha

      • MateusOsborn

        Não assisti, minha religião não permite (brincadeira, mas não assisti mesmo), mas tenho relatos e de fato tem uma boa semelhança. Ainda da tempo de mudar o nome do personagem para fazerem outro Lex depois? Esse vira o Zucken KKKKK

        • Lucas Araújo

          Esse Lex foi pura decepção cara… haha

          • MateusOsborn

            Estou tão feliz por não ser fã da DC, pelo menos na marvel não temos arqui inimigo mal adaptados nos filmes… (Homem de ferro 3……..)

          • Lucas Araújo

            Nem me lembre desse filme… hahahha

  • Live Gabriela Woiciekoski

    Gostei do texto. Achei sua nota do filme bem justa, mas tenho mais uns comentários sobre o filme.
    P.S. Note que eu não tenho pouquíssimo (quase nenhum) conhecimento de quadrinhos da DC, então to analisei o filme bem mais como um filme mesmo do que como uma adaptação.

    Eu gostei do Lex! Rsrsrsrs ok, ficou claro pra mim que ele não parecia nada com o Lex Luthor dos desenhos/quadrinhos, e sim um vilão novo, do tipo “doido” que é o mais carismático/engraçado e que faz sucesso, né… Mas desconsiderando ser uma adaptação eu até que gostei do personagem, provavelmente por esse apelo dele.

    Eu gostei bastante também da atriz Gal Gadot fazendo a Mulher-Maravilha, a atuação dela estava ótima, mas eu achei ela totalmente jogada na história. Eu senti como se ela fosse apenas uma referência ambulante carregando a promessa dos novos filmes nas costas. Fiquei me perguntando se caso não fosse necessário ter essa introdução de novos heróis pros próximos filmes se ela realmente estaria nesse filme, já que achei a participação dela meio irrelevante…

    Ah, uma coisa que eu não entendi direito: as cenas de sonhos do Bruce. Como eu não li os quadrinhos, fiquei imaginando que eram referências que eu não tava entendo e que devia ser muito divertido pra um fanboy hahahah É isso mesmo?!

    Aliás, uma coisa que notei agora, quando o Flash fala pro Bruce que a chave é a Lois… Ele fala a toa né, porque o Bruce não faz nada a respeito da mulher XD

    Ish, sei lá. Se tiver coisa que eu to confusa me esclarece aí, mas de resto concordo contigo. E realmente tinha uma musica muito boa no filme, uma tema que ficava aparecendo, nem notei se era do Super, mas vou dar uma olhada!

    • Lucas Araújo

      Oi Live, quanto tempo hein? hahaha

      Quanto aos seus apontamentos:

      Quanto ao Lex, eu não gostei do personagem nem considerando o fato de que ele é uma adaptação, pra mim fugiu muito da essência do personagem e parecia que o ator queria interpretar o Coringa. Realmente não gostei :/

      Quanto à Mulher-Maravilha você tem razão, parece que a inserção dela foi puro fan service, se tirarmos as cenas dela do filme, não faz falta. O roteiro falhou em dar um papel mais ativo pra ela na trama (talvez desse pra fazer isso se não tivessem dando tanto foco desnecessário na Lois Lane).

      A parte dos sonhos do Bruce continham muitas referências mesmo, mas o fato de voc~e não entender não é nem pelo fato de você não ter lido os quadrinhos que serviram como refer~encia mas sim porque a direção do Snyder é muito confusa nessas cenas,elas parecem uma colcha de retalhos que ele remendou no filme.A cena do Flash por exemplo tenho certeza que foi inserida bem depois no filme, não era a ideia inicial.

      O Flash na verdade fala que “ela era o mundo dele”, mas não especifica se era a Lois ou a Martha. Com o que acontece no filme da pra entender que era a Martha mesmo e que o Batman salvar ela impediu que aquele futuro que ele viu nos sonhos não irá se concretizar. Mas posso estar errado, isso é só opinião mesmo xD

      Quanto a música,as melhores pra mim são realmente a tema do Clark Kent(vc pode ouvir em Man Of Steel também,naquela cena do “você sempre será o meu filho”) e a da Mulher-Maravilha(que toca assim que ela entra na luta final).

      Valeu por deixar seu comentário!

      Abs.