Recomendação da Semana: Thor – O Deus do Trovão: O Carniceiro dos Deuses!

Saudações nerds, Justiceiros e Justiceiras Geeks!
Feriadão chegou, e como toda sexta, hoje é dia de recomendação da semana. Hoje estamos trazendo pra vocês a HQ “Thor – O Deus do Trovão: Carniceiro dos Deuses”. Confira a seguir:


Carniceiro dos Deuses foi um arco do deus do trovão publicado originalmente em Janeiro de 2013, com roteiros de Jason Aaron e arte por Esad Ribic. Aaron é um grande nome da indústria dos quadrinhos no século XXI, tendo escrito Justiceiro MAX – uma minissérie do personagem para o selo adulto da Marvel Comics -, participou da produção de Vingadores vs X-men, assim como X-men: Batalha do Átomo. Também contribuiu com as HQs de Star Wars e com a nova Thor. Aaron inclusive já recebeu indicação de melhor minissérie para o Eisner Award, o Oscar dos quadrinhos, com seu trabalho “Vietnam War Story – The Other Side”.

Por outro lado, temos Esad Ribic, o desenhista de origem croata e cara amarrada (pude comprovar isso na CCXP no ano passado xD), famoso por sua arte muito trabalhada nos esquemas de iluminação e expressão corporal, tendo produzido as minisséries “Loki”, “Surfista Prateado: Réquiem” e “Namor: As Profundezas”, além de atuar com Jonathan Hickman nas novas Guerras Secretas, de 2015.

Agora vamos falar da história que viemos apresentar: Tudo começa com um Thor juvenil, antes ainda de se tornar digno do martelo sagrado Mjolnir, participando de uma caçada ao lado de uma comunidade humana a um Gigante de Gelo que estava atormentando a região. Após a vitória, em meio às comemorações surge uma cabeça com expressão horrorizada boiando na água. Thor se surpreende ao reconhecer que é a cabeça de um deus.

A partir desse ponto, a HQ se desenrola em 3 frentes: a primeira mostrando o Thor do passado tentando dissolver o mistério do deus decapitado (o que o leva a um confronto direto com o assassino misterioso); a segunda sendo o Thor do presente encontrando novos indícios de deuses mortos e tendo um novo encontro com o Carniceiro dos Deuses; e o último o Thor do futuro, o último deus vivo, com um aspecto velho e cansado, muito semelhante ao seu pai Odin.


Aaron fica frequentemente alternando as cenas entre as linhas temporais, o que para leitores novos pode ser um pouco difícil de acompanhar no início, mas logo você se adapta ao estilo e a história flui de forma asfixiante! O mistério do assassino é descoberto aos poucos, te deixando ansioso para ver o desfecho. Como se não bastasse, a trama ainda envolve viagens estelares e temporais, bem como mostra que diversos panteões divinos coexistem no universo, uma sacada bem inteligente do autor.


Quanto à arte, o nome Esad Ribic dispensa comentários. O realismo que ele emprega é sensacional, sem perder a narrativa e movimentação da arte, algo difícil de se realizar em artes desse estilo. Além do mais, se pensarmos que o arco foi lançado numa HQ de periodicidade mensal, é impressionante como ele produziu um trabalho tão detalhado num espaço de tempo tão curto.

“Thor – O Deus do Trovão: O Carniceiro dos Deuses” é uma leitura altamente recomendada, feita por gente muito talentosa e que entende de mitologia nórdica, uma característica importante se você deseja uma boa história desse heroi. O encadernado foi lançado em 2015, mas ainda se encontra disponível para compra nas principais livrarias. O preço de capa é R$26,90, mas sempre rolam ótimas promoções. No final desse mês será lançado “Thor – O Deus do Trovão: Bomba Divina”, a continuação dessa história.

Se você já leu, deixe sua opinião sobre a história, e se não leu está esperando o quê? Até semana que vem com mais uma Recomendação da Semana!

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR:

The following two tabs change content below.

Ricardo Sousa

Programador Mobile, comediante falho e co-fundador do Justiça Geek. Fissurado pelo mundo da fantasia e especificamente dos quadrinhos, acha que o mundo real é monótono demais e gostaria de ter superpoderes. Entretanto, o único superpoder que possui é o de fazer piadas extremamente infames, a ponto de tirar os amigos do sério e quebrar o medidor “prassômetro”. Além disso, vive se surpreendendo com os mistérios da mente humana, e encontra nos quadrinhos todas as metáforas e exemplos de vida que precisa para viver bem.

Latest posts by Ricardo Sousa (see all)