Recomendação da Semana – Superman & Batman – Os Melhores do Mundo

Bem-vindos a mais uma Recomendação da Semana, a coluna na qual recomendamos livros, HQs, filmes, séries e álbuns que achamos interessantes. Hoje a recomendação é um quadrinho que evoca bastante o clima de era de prata, com dois dos heróis mais amados das histórias em quadrinhos. A recomendação de hoje é Superman & Batman – Os Melhores do Mundo, quadrinho escrito por Dave Gibbons e desenhado por Steve Rude, com cores de Steve Oliff e arte-final de Karl Kesel.

A HQ tem uma trama bastante simples: Os mundos de Gotham e Metrópolis são ameaçados quando Coringa e Lex Luthor resolvem trocar de território e ameaçar a cidade um do outro. Batman e Superman tem que se unir para combater os vilões em um território que não estão acostumados, tendo que recorrer um ao outro para entender o funcionamento de suas respectivas cidades.

 

Confrome explicado no prefácio, Dave Gibbons procurou inspiração para a história nos quadrinhos dos anos 50 que promoviam os encontros entre os heróis, na clássica revista World’s Finest. A narrativa é bastante despretensiosa, criando uma aventura simples bastante semelhante às que o roteirista se inspirou, mas também demonstra de forma bastante competente a diferença entre os heróis, seus coadjuvantes e as cidades em que atuam. É bastante interessante observar o aspecto de luz e sombra que Gibbons aplica na história, ainda que seja uma abordagem bastante recorrente para os personagens.

A arte de Steve Rude é simplesmente espetacular. Ele é o desenhista perfeito para o que a história se propõe, trazendo bastante do visual da Era de Prata, com o visual do Batman bastante parecido com o feito por Dick Sprang naquela época e o Superman referenciando o visual criado pelos estúdios Fleischer em sua clássica animação. Além de ter um traço belíssimo, Rude também possuí um completo domínio da narrativa, tornando a leitura da história bastante fluída. Tudo isso é muito bem complementado pelas cores de Steve Oliff (conhecido por trabalhos como Watchmen, a primeira versão da Piada Mortal e a versão colorida de Akira lançada nos EUA), que representa muito bem a dualidade entre os personagens.

A edição da Panini é bastante competente. Com capa dura, papel de boa qualidade, bom preço e um trabalho editorial sem erros aparentes, também traz extras que ajudam a entender um pouco sobre o processo criativo da história e quais as intenções dos autores. Eu particularmente sempre gosto quando as edições possuem esse tipo de extra, que nos ajudam a entender melhor a obra.

Superman & Batman – Os Melhores do Mundo é uma pedida para todos os fãs dos personagens ou para aqueles que apenas gostam de um bom quadrinho. Também mostra que não é preciso colocar os personagens matando ou espancando bandidos de forma gratuita para se contar uma boa história, vide o que foi feito no cinema. Ainda bem que esse tipo de abordagem está cada vez mais distante dos personagens.

Para comprar esse quadrinho clique AQUI. Ao comprar pelos nossos links você nos ajuda a continuar trazendo Justiça pra Cultura Pop! Ah, e sempre tem um desconto bem legal 😉

Ficha técnica

Editora : Panini
Ano de lançamento: 2017
Páginas: 180
Preço: R$ 32,90
Onde encontrar: Livrarias e lojas especializadas.

 

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR:

The following two tabs change content below.

Lucas Araújo

Programador, estudante de TI e co-fundador do Justiça Geek. Fanático por quadrinhos, aficionado por filmes e séries, leitor faminto, gamer esporádico e músico (muito) frustrado. Gosta de falar sobre tudo isso em seu tempo livre(ou até mesmo quando não está tão livre...), debatendo questões essenciais para a humanidade como quem vence um crossover entre super- heróis, qual é seu escritor favorito e se um filme foi bem feito.
  • Luís Fajardo

    Ótima indicação! Li esta minissérie quando saiu pela ed. Abril nos 90, realmente possui um tom nostálgico: na arte, o Batman me remete David Mazzuchelli e seu trabalho em Ano Um, e o roteiro possui aquela simplicidade de outrora, da luta entre bem e mal, sem apelar para o ar sombrio que predominava os quadrinhos na época de sua publicação!

    • E aí Luis, beleza?
      Muito obrigado pelo comentário! Realmente, o Rude referencia outros artistas no seu desenho dos personagens (nos extras ele diz que a referência pro Batman foi o Dick Sprang), e é bastante curioso como a história é bastante contrastante com a abordagem sombria que estava em alta na época, muito por causa de Watchmen (na qual o próprio Gibbons trabalhou) e Cavaleiro das Trevas. Sem dúvidas, é um ótimo quadrinho.