Demolidor:O Rei da Cozinha do Inferno- O demônio marca território!

Dando sequência à fase de Brian Michael Bendis e Alex Maleev no Demolidor a Panini acaba de lançar o encadernado O Rei da Cozinha do Inferno em sua linha Marvel Deluxe, sequência direta de Demolidor-Revelado, lançado no ano passado. Esta é considerada por muitos, inclusive este resenhista, uma das melhores fases do personagem.

Se você leu Demolidor Revelado, sabe que a identidade secreta do personagem foi divulgada por um jornal de grande circulação e isso traz grandes problemas para a vida de Matt Murdock. Em Demolidor- O Rei da cozinha do Inferno, Matt se cansa e decide resolver todos os seus problemas de maneira violenta e bastante controversa.

Aqui temos a introdução de uma nova namorada para Matt Murdock chamada Milla Donovan. Até aí nada demais, já que o personagem é conhecido por se relacionar com diversas mulheres ao longo de sua história, mas o mais interessante é o fato de que a personagem é cega e com este argumento Bendis consegue criar uma dinâmica interessante para o relacionamento dos dois personagens. Matt pode tentar enganar à todos ao afirmar que não é o Demolidor, porém não consegue enganar Milla.

Lembra que eu disse que Matt tenta resolver todos os seus problemas tomando uma atitude controversa? Pois bem, o que ele decide fazer (e isso não é um spoiler, já que está no subtítulo do encadernado) é derrubar Wilson Fisk da posição de Rei Do Crime, posição que ele tinha acabado de reconquistar, e se autodenominar o Rei da Cozinha do Inferno. Com isso Matt acredita estar fazendo um grande bem para o seu bairro mas logo é confrontado por alguns de seus amigos super-heróis sobre o rumo de suas ações.

Eu já mencionei na resenha do encadernado anterior e em outros textos que considero este um dos melhores trabalhos de Bendis. Aqui ele está em seu auge, amarrando o leitor à trama com um ritmo de roteiro muito similar a uma série de TV, a qual você fica sempre ansioso pelo próximo capítulo. A subversão de valores que ele aponta no personagem funciona como uma espécie de passo adiante ao que foi feito por Frank Miller, e te deixa pensativo quanto a quais são os limites que Matt Murdock pretende atingir mesmo que isso o faça ter relações cortadas com grandes amigos seus como Luke Cage e Foggy Nelson.

E o que dizer sobre a arte de Alex Maleev? Seu traço sombrio e com aspectos realistas combina demais com o personagem. Muitas vezes seu desenho pode não apresentar muito dinamismo, mas funciona muito bem nas partes mais reflexivas da história. A parceria com Bendis foi muito benéfica para o personagem e também foi reconhecida pela crítica, já que esta dupla recebeu o prêmio Eisner, considerado o Oscar dos quadrinhos, de melhor série continuada em 2003 por esta parceria.

A edição da Panini possui um belo acabamento, além de um papel de excelente qualidade, porém peca na quantidade de extras. Há somente uma galeria de capa, sendo que outros encadernados da linha deluxe possuem extras como páginas de roteiro, sketchs e estudos de personagem.

Super recomendado para fãs do personagem ou simplesmente admiradores de bons quadrinhos, esta fase do Demolidor é um dos melhores quadrinhos lançados pela Marvel na década passada. Espero que a Panini agilize o lançamento dos próximos encadernados e conclua esta fase o mais breve possível. Já leu? Concorda com que eu disse? Deixe sua opinião aí nos comentários.

Ficha Técnica

Editora : Panini
Ano de lançamento:2016
Páginas:356
Preço:R$ 99,00
Onde encontrar:Livrarias e lojas especializadas

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR:

The following two tabs change content below.

Lucas Araújo

Programador, estudante de TI e co-fundador do Justiça Geek. Fanático por quadrinhos, aficionado por filmes e séries, leitor faminto, gamer esporádico e músico (muito) frustrado. Gosta de falar sobre tudo isso em seu tempo livre(ou até mesmo quando não está tão livre...), debatendo questões essenciais para a humanidade como quem vence um crossover entre super- heróis, qual é seu escritor favorito e se um filme foi bem feito.